Confira agora qual é o projeto de lei que está parado no Senado contra auxilio moradia de Militares.

PREVIDÊNCIA SOCIAL 2019 TRATAR OS MILITARES DE FORMA SEPARA CAUSA REVOLTA EM QUEM VOTOU NO GOVERNO CONFIRA

Como uma reforma tão esperada poderá mudar a forma de ver política no Brasil .

A Reforma da Previdência será votada ainda esse semestre e os Usuários e Beneficiários terão que se acostumar mais tirar os Militares dessa reforma já causa mal estar em quem votou no Governo.


Apesar do desejo da equipe econômica, Previdência de militares será tratada separadamente.

A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, em nome de não abrir exceções e fortalecer a proposta de reforma da Previdência, defende a inclusão dos militares no projeto.

Mas a posição do Palácio do Planalto não é essa.


Segue no mesmo modelo discutido durante o governo Michel Temer: de que os militares têm de ter um capítulo à parte, com mudanças por meio de projeto de lei complementar.

Na época do governo Temer, os militares pressionaram para ficar de fora da reforma da Previdência e conseguiram convencer o então presidente.

Depois, aceitaram dar o que chamavam de “contribuições” para reduzir o déficit previdenciário deles.

Entre as contribuições, estava fixar uma idade mínima e acabar com a integralidade do benefício na aposentadoria, o que seria encaminhado por um projeto de lei complementar.

Os militares insistem que não há, na Constituição, a previsão de uma Previdência para a categoria, mas um regime de proteção social.

Lembram que não recebem Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), hora extra e, mesmo passando para a reserva, ficam à disposição de um eventual convocação. Destacam que é o mesmo modelo de praticamente todos os países do mundo.

No governo Temer, os militares quase se rebelaram contra a equipe econômica do então presidente. Motivo: eles negociaram com Temer que ficariam fora da proposta, mas, quando o texto foi fechado e estava sendo encaminhado para o Congresso, a equipe econômica incluiu os militares na reforma.

Eles foram ao presidente Temer, ameaçaram uma rebelião, o emedebista se irritou com sua equipe econômica e mandou tirar os militares da emenda constitucional que propunha a reforma da Previdência.QUER FICAR BEM INFORMADO , E POR DENTRO DE TUDO QUE ACONTECE NA POLITICA , PROGRAMAS SOCIAIS , INSS, DETRAN E OUTROS CONTINUE LIGADO EM NOSSO SITE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: